Homem que é homem gosta de ir às compras

http://www.clubedeartesanato.com.br


Não fiz para puxar o saco da mulher, mas para mostrar que homem que é homem tem na veia a força masculina para suportar tudo e não faz corpo mole para nada, muito menos para compras.

Isso de homem que não gosta de fazer compras é coisa de preguiçoso, mentira para não fazer nada, ficar em casa, de pés para o alto, enquanto a mulher sofre o desgosto da escolha solitária. Se ela o chama para ir ao shopping é porque quer muito mais do que vendedoras ou espelhos lhe dizendo que o modelo caiu muito bem, que a moda saiu de moda ou que o preço não é tão atrativo para a função. Quer a visão do homem como o verdadeiro reflexo da sua intenção.

Eu, por exemplo, gosto de supermercados. Não conheci nenhum homem que gostasse e, por enquanto, sou o único da espécie. Passo horas rodando as prateleiras em busca de novidades e produtos. É como se o lado feminino florescesse ao passar pelo detector de metais. Se não compro nada, pelo menos fico sabendo das últimas novidades que chegaram para abalar a cozinha. Nessas caminhadas, descobri refrigerante de abacaxi e maçã e biscoito sabor Inhame. Pode parecer que não, mas ir ao supermercado é beber no poço da cultura alimentar e lhe traz uma certa elevação.

Minha mulher, como todas as mulheres, também gosta de compras, principalmente em shoppings. Ela compete comigo no quesito quem é o mais chato. Olhamos tudo e não levamos nada. O único defeito é que ela gerencia minha conta e, quase sempre, é responsável pelos armários de casa. Nem tudo pode ser perfeito.

Dessa vez a prova hérculea não foi um supermercado, mas um shopping. Combinamos de andarmos em busca de promoções arrebatadoras. Isso faria qualquer homem entrar em pânico. Homens são mais objetivos e dinâmicos nas compras. Vão direto aos locais necessários. Já as mulheres são sonhadoras, precisam de vários olhares antes de decidirem algo. Muitas vezes, a ideia só surge quando estão frente à vitrine – depois de rodarem o local inteiro.

Nessa jornada foram quatro horas perdidas em prol de coisas que não apareceram. As roupas se tornaram uma prova de paciência. Como grande homem que sou, representante da classe, não joguei a tolha do cansaço - fui até o fim. Não para agradá-la, mas para mostrar que todo homem pode se render aos caprichos de um bomshopping.

Você que me lê deve achar masoquismo, se for homem. Se for mulher, deve achar loucura talvez. Nada disso. Homem que é homem compartilha até a indecisão; enfrenta os intermináveis corredores de uma seção feminina em busca de promoções e, juntamente com ela, veste de tudo até que alguma coisa faça sentido. Porque não é somente a mulher que experimenta um modelo ou maquiagem, o homem também se vê mentalmente na posição de manequim; precisa saber se a compra será válida, se fará sucesso com as amigas dela ou será apenas souvenir de armário. Caso nada seja agradável, é preciso ser condescendente com o fato do modelito ser apertado demais e sair reclamando.

Foi por aí. Ficamos horas rodando os setores. O homem aqui foi além do que poderia suportar os comuns (agora não sou tão comum, estou próximo de Hércules). Minha mulher sequer sabia o que buscava. Eu entrei no jogo como Clodovil. Dei dicas, busquei adereços, incrementei looks e pus-lhe cintos. Ela, irremediável aos meus gostos, sentiu-se surpresa. Eu também me senti. As vendedoras também. Coloquei-lhe uma blusa xadrez que a deixou mais elegante, coisa que só eu, espelho masculino, enxergava. Depois fomos para o provador. Exigi-lhe que voltasse lá de dentro para eu avaliar minhas dicas. As mulheres quase me bateram por eu tentar entrar juntamente com ela. No fim das contas, fui um homem completo, daquele que olha para si mas sente o gosto do outro.

Homem que é homem tem que provar o gosto de um batom, a cor de uma maquiagem, o peso de uma bolsa ou a fragrância de um perfume. Ficar horas em um corredor ainda é pouco. A mulher quer o homem como uma parte sua. É nas compras que ela definirá seu casamento. E ele sua masculinidade.

22 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

ANGEL, NA PRIMEIRA PARTE VOCÊ ENCONTROU UM CONHECIDO EM GOSTOS. ADORO IR A SUPERMERCADOS E FEIRAS HORTIFRUTI. MAS TAMBÉM É SÓ. SHOPPINGS EU SÓ VOU JÁ SABENDO O QUE PRECISO E ONDE ENCONTRAR, DE PREFERÊNCIA. ABRAÇOS. PAZ E BEM.

sandra camurça disse...

Discípulo de Fabrício Carpinejar?Hummm, acho que tbm vou gostar de você, rsrs.
Teje linkado no meu blog!

Fernando disse...

Ferrou, acho que não sou mais homem... Não aguento minha namorada no shopping, escolhendo entre bolsas e calçados enquanto morro de fome. É exatamente o que falou: ela quer minha opinião sobre as coisas.

Vou ter que mudar.

ótima crônica de um vidente.

abraços

Taís disse...

Putz... acho que eu nasci no corpo errado... rs
Não suporto fazer compras, odeio passar horas vendo vitrines ou experimentando roupas, ou passando de loja em loja para ver promoções. Normalmente vou à lojas com um propósito, e não fujo daquilo. Ir ao supermercado, pra mim, é um verdadeiro martírio...
Agora, quer me ver passar horas e horas perdida, sem nem me lembrar que o relógio existe? Me larga dentro de uma livraria.
bjos

Taís disse...

Em tempo... seu texto está excelente! Mesmo não gostando de compras, adorei ele.

Roberta Fraga disse...

Putz eu lendo o texto e ouvindo aqui Joss Stone soou até meio erótico...hehehehe Ótimo texto!

Regina disse...

Ótimo texto Angel. Gostei muito. Acho que meu marido deveria lê-la.

Adriana Martins disse...

Adorei esse texto ao mesmo tempo diverdito e muito dramatico...vc esbanja inteligencia, bjs

maria da graça feijó disse...

Cabeça de anjo,
provaste do mundo feminino não para competir mas para entende-lo.O gosto do baton e o perfume sabor dos lábios e cheiro da mulher!!felicito tua sensibilidade!!o principal realmente é o que se sente !!Graça

Teresa Augusto Shanor disse...

Olá Agel,

ter um homem que nos acompanhe, aprecie fazer compras conosco e até nos ajude nas escolhas é ótimo! É de um companheirismo gratificante. Tive o prazer de passar por essa experiência junto a um amigo.

Ótima abordagem sobre um assunto que mexe com o comodismo masculino em relação às compras femininas.

Beijos.

Teresa.
www.alegriadeviver.net

Luciana Martinez disse...

Gente, adorei isso! Você seria a mulher perfeita para um homem como eu! Hahahaha... brincadeirinha!
Eu detesto passar horas no supermercado, principalmente na fila e gosto de chegar no shopping e encontrar logo o que gosto e por um bom preço. Alma masculina.
Agora, solte-me numa livraria... só volto se for carregada de volta. Se essa livraria tiver uma cafeteria dentro, aí babau!
Mas de qualquer forma, parabéns! "Se todos fossem no mundo, iguais à você"... rs

Canto da Boca disse...

Apoiado, Angel, homem que é homem, encara umas comprinhas no shopping, como se tivesse indo a uma luta de sumô!

;)

Tania Aires disse...

Excelente texto!!!!

Camila Reis disse...

gostei mto do seu ponto de vista. homem q é homem tem q sentir na pele o q uma mulher sente. eu soumulher e particularmente detesto ir as compras, principalmente dar voltinhas sem comprar nada, vou apenas qdo necessário mas como sou obrigada a fazer, entendi perfeitamente a colocação do seu texto e gostei mto.

parabéns!

Rody Cáceres disse...

Cara, não estou bem certo disso... Certas mulheres sofrem de incerteza crônica, e aí as coisas complicam... Mas o texto é ótimo e o blog é lindo... Parabéns!

dade amorim disse...

Enfim um homem diferente da mesmice que os homens teimam em repetir como prova de masculinidade. Puxa vida, que boa descoberta. Linkei você.
Se tiver tempo e vontade, dá uma olhadinha nos meus blogs.

Beijo amigo e admirativo.

dade amorim disse...

OU será pura ironia?
De qualquer jeito, foi legal.

Fênix27 disse...

Olá, que homem maravilhoso e que gosta de compartilhar.Isto é muito bom,vc esta dando uma aula para outros provar deste experiência e ver que é uma terapia além de sentir bem ao lado da pessoa que gosta.
Bem conheci o seu link no blog de uma amiga vim visitar e já sou uma seguidora.Adorei todo conteúdo.Espero que me visite.
Felicidades no seu caminhar.

Andrea Lisboa N. disse...

Que belo lado feminino. Quantos homens poderiam ser assim, companheiros, pacientes. Claro que você também tem seus momentos de chatiação, afinal, quem não tem? Mas sabe seu que não ficará em casa quando a mulher quiser algo e acompanhará todos os seus passos.

O livro será gostoso de ler.

Beijos,
Andrea Lisboa

Batom e poesias disse...

Adorei, ri muito, mas discordo de alguns pontos.
Se meu marido começar a passar batom pra ser homem, vou começar a desconfiar.
:D

bj
Rossana

H A R R Y G O A Z disse...

Have a SUPER weekend !

Virgínia do Carmo disse...

Angel, desta perspectiva sou uma pessoa cheia de sorte porque na minha terra estes tempos não foram assim há tanto tempo. Digo eu, que não quero considerar-me muito velha:)) E claro que o amor assim tem muito mais valor. Mas eu acredito que em todos os tempos haverá quem leve o amor a sério :)

Um abraço!