Feminilidade Masculina


– O que é isso meu camarada?
– Uma revista.
– De fofoca?
– É.
– Nem playboy?
– Muito cara. E tem mais anúncio que mulher.
– Meio estranho.
– É para minha mulher.
– Ah, conta outra. E essa novela aí?
– A revista tem várias coisas.
– Até cortes que emagrecem?
– E daí? Minha esposa precisa perder uns quilinhos mesmo.
– Espera aí... isso dobrado marcado é o horóscopo?
– Sim.
– Não tem vergonha?
– Mas não é para mim.
– E porque marcou a matéria com esse ator aí?
– Bem, é que, que...
– Está vendo? Onde você estava com a cabeça quando comprou isso? Coisa de macho que não é. Andar com essa revista de fofocas debaixo do... espera... o que é isso?
– O final da novela.
– Humm! Deixe-me ler essa parte, rapidinho?
– Mas novela não é coisa de mulher?
– Continua sendo, mas é para a minha esposa, sabe.
– Pede para ela ver na televisão.
– Não dá, ela prefere o final primeiro. E sobre o horóscopo de hoje, o que tem aí?
– O que tem o quê?
– O que diz para gêmeos?
– Sua esposa não é canceriana?
– É, mas quero lhe dizer como estarei hoje.
– Quer a receita do bolo também?
– De qual sabor? Se não engordar, claro.
– Depois fala de mim.
– Claro que falo. O que vão pensar de você lendo fofoca?
– E você faz o que, camarada?
– Um pouco de cultura inútil, mas para a minha esposa.

37 comentários:

Adriana Souza levinski disse...

Como sempre és belo em tudo que faz. E engraçado. Adorei a crônica. E o blog está mais clean mesmo.
Quero sempre ter você em minha estante virtual.
Beijos!

Carlos Souza disse...

Cara, tu é excelente. Só tinha lido algo parecido em Veríssimo e Drummond. Você me deu uma nova vida para com a literatura.

Abraços do fiel escudeiro.

Souza.

Taís disse...

Muito boa crônica realmente.
Vou estar por aqui.
bjos

1ana disse...

"Sim, mas quero dizer para ela como estarei hoje."
Adorei, conciso e verossímil!

Anônimo disse...

Angel, não sou muito de comentar nada, pois acho a maioria das coisas da internet uma grande porcaria. Repetições, peseudointelectos e outras degradações. Entretanto, pela primeira vez, leio alguém com um futuro brilhante, nas letras e na vida. Estarei sempre comentando, mas como anônimo.
Você é a peça chave que faltava.

Abraços.

J.U.R.

Cássio Amaral disse...

escrito engraçado e bem feito, parabéns meu brô.

grande abraço.

* Vanessa * disse...

Gostei, rs... Tal como a vida que nós mulheres nem sempre vemos!!

Qual era o teu antigo blog? Queria ler mais de você. Abraços!!

Cqs disse...

Muito bom!!
Onde acho mais de você? Escrito!
Prazer em conhecê-lo.

Teresa Augusto Shanor disse...

Oi, Angel!

Obrigada pelo convite.

Neste texto, retratas fielmente e com um adorável humor, como se tapa o sol com a peneira, e como observamos a peneira alheia, sem nos darmos conta da nossa própria peneira.

Muito criativo o seu trabalho.

Adorei!

Um Feliz 2010!

Adriana Pacheco disse...

Oi! Angel.
E que excelente blog vejo aqui.
Adorei a crônica. Dei muitas risadas. Leve, suave e corriqueira como uma conversa entre amigos.
Quero mais e mais.
Esperarei novos posts.

Beijos.

Drica

Anônimo disse...

Nóssa Que Cultura Muito Boa, Quero Mais e Mais.
Beijos!

Orkut

Rose.

Hercília Fernandes disse...

Maravilha de diálogo, Angel. Parabéns!

Estive em seu espaço anterior e amei as suas composições. [Se a prosa é abundante, a poesia não se apresenta em grau menor...].

Estarei acompanhando o seu novo sítio; aguardando a publicação de outras pérolas, sejam novas e/ou velhas...

Saudações poéticas,
H.F.

Marcos Vinicius disse...

Realmente, um pouco de cultura inútil nos faz bem a alma. Mas somente de vez em quando.
As barbaridades são tantas...

Concordo com todos os daqui, você está renovando nossa literatura, croniquices modernas.!

Nilson Barcelli disse...

Achei o seu texto muito inteligente, já que aborda um tabu de uma forma completamente diferente do habitual.

Obrigado pelo seu convite. Não faço ideia como me incluiu, já que não me lembro de ter visto antes algum blogue seu.

Bom fim de semana.
Abraço.

Vilaça Albuquerque disse...

Um grande texto para uma grande estréia.
Já acompanhava os teus escritos no blog antigo. E parece que este promete.

Quando publicas um livro? Preciso tê-lo em minha estante.
Abraços.

Camila de Souza disse...

Ahahah muito bom. Eu li algo que da pra relacionar do Fabricio Carpinejar, se chama "gay heterossexual".
Adoro esses diálogos.

Li, gostei e sempre que eu puder voltarei.

Abraço,
Camila
http://ilimitada-mente.blogspot.com/

Helena Figueiredo disse...

Caríssimo,
seja benvindo!
Obrigada pela gentileza de me convidar a visitar o seu blog.Cá estou a fazer a primeira visita.
Convido-o também, a dar um saltinho até ao "Teatro de Sombras", local onde escrevo.
Saudações de Portugal
Helena

Fa menor disse...

Ok! Bom começo!

Bjos

Fa
http://escritariscada.blogspot.com

Cacá disse...

Essa máscara de dois universos distintos vem caindo pouco a pouco. Tem muitas coisas positivas como tem as negativas também. Mas,como um otimista contumaz, creio que as coisas vão se ajeitando no tempo e homens e mulheres ainda se darão muito bem. Ótima a sua crônica. Abraço. Paz e bem.

gc_contabilidade disse...

cara show,parabens nem sei como connseguiu me incluir , mas adorei ta de parebens pelo seu trabalho

abraços

Virgínia do Carmo disse...

Isto faz sentido...

Grata pelo convite!

Antônio Hernane disse...

Sua manipulação das palavras é notável. Proseador de qualidade e, pelo que vi no blog antio, poeta de qualidade unânime.
Fico por aqui sempre.

Abraços

Camila disse...

Angel, quando vai ter texto novo?

To com vontade de te ler mais!

Beijos,
Camila
http://ilimitada-mente.blogspot.com/

Pedrasnuas disse...

DESCULPA...ESTOU EM FALTA CONTIGO...MAS VIREI .AGUARDA!

BEIJO

Regina Gaiotto disse...

Tudo lindo neste blog, hein?

Voltarei sempre!

Ciao, Ciao!!!!

Juliana Vermelho Martins disse...

Parabéns pelo blog novo!
E o ponta pé inicial foi muito bem dado :-)

Eu acho que muita gente se priva daquilo que dá prazer (só prazer, sem conteúdo, sem ser funcional, sem nada dessas chatices do mundo de hoje) só por conta do famoso "mas o que os outros vão pensar"?
Você conseguiu retratar isso de maneira muito leve na crônica, parabéns!

Muitos leitores para o seu blog é o que eu te desejo pra 2010!

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de mais... mas não há...
Bom resto de semana.
Abraço.

Marga Dambrowski disse...

Simples e crocante.
Parabéns!

Pedrasnuas disse...

ESSA HISTÓRIA DE SEPARAR O QUE É PERMITIDO À ESFERA FEMININA E À ESFERA MASCULINA ESTÁ CAINDO EM DESUSO...OS DOIS UNIVERSOS MISTURAM-SE E NÃO QUER DIZER QUE AS PESSOAS SEJAM HOMOSSEXUAIS...

SAUDAÇÕES

AC. disse...

Pedrasnuas, somos muitos sendo um só. E o interessante é isso, as facetas que usamos.
Mas a comédia ainda está na feminilidade escondida do homem.
A maioria ainda se olha no espelho como grandes "Hércules" e não revelam que preferiam ser muito mais leves.

Abraços.

Giovani Iemini disse...

reveja a pontuação, cara.
tá confuso pacas.

Joyce Prado disse...

Não entendi o comentário deste cara acima. A começar que ele escreve com gírias, não deveria dar palpite em nada, mesmo que seja formado em alguma coisa. Vai ver que nunca leu Saramago por achar confuso, uma vez que o mesmo não usa nenhuma pontuação.

Angel, seu texto é excelente, sem dúvida. E pessoas como esta existirão. Felizmente são momentos que passam, e até são bons.

O jogo psicológico que você propõe com esta feminilidade é excelente. E isso acontece muito ainda.

Beijos de sua nova fã.

Joyce

Alexandre Eduardo Weiss disse...

Muito bom seu texto e a entrevista. Sincero, direto, perspicaz,com sensibilidade e excelente humor. Parabéns, ótimo blog, já estou seguindo.

Abraços

Alexandre Eduardo Weiss disse...

Muito bom seu texto e a entrevista. Sincero, direto, perspicaz,com sensibilidade e excelente humor. Parabéns, ótimo blog, já estou seguindo.

Abraços

Enya disse...

Adorei muito bom...

GUILHERME T DE BASTOS disse...

Isso mesmo, AC, concordo com tudo que você disse na entrevista. No entanto, sou do tipo "escritor alheio ao mundo" (ouvi isso em algum lugar) começando a nascer no horizonte, preso alí no menorzinho raio de sol. Tenho os meus pecados literários, vulgos poemas ruins e infinitos tropeções na escrita, e isso é o que me envergonha um pouco. Tudo o que não quero é parecer ridículo em meio a algo que tanto amo. Já você, caro, tem que seguir sempre avante! Não sofre de nenhum desses males meus e tem talento para dar e vender! E venderá, muito! Não o seu talento, que esse nem preço tem, mas tudo aquilo que por ele (você) for criado! Abraços. E, quando puder, dê-me o seu antigo link. E, sem querer lhe encher o saco, dê também uma passadinha no www.vazioainda.blogspot.com . Por lá há apenas uns poeminhas mas já lhe fica aí o link. Valeu!

Anônimo disse...

e eu procurando sobre Freud, porem, bem interessante como se trata a hipocrisia humana na sociedade de hoje em dia, esses esteriótipos medíocres e lineares